O novo boom imobiliário pode estar prestes a começar!

O mercado de imóveis, ao que tudo indica, está para passar por um ótimo momento. A hora de investir no setor é melhor do que nunca! O novo boom imobiliário encontra-se em um cenário favorável para acontecer. Por isso, quem souber agir corretamente pode ter um retorno extremamente lucrativo.

Você está pronto para abraçar essa oportunidade? Confira, a seguir, os fatores que fazem do cenário atual uma ótima oportunidade para comprar, vender e lançar novos projetos imobiliários.

Novo boom imobiliário e o retorno alto do valor investido

A oportunidade para ganhar dinheiro com imóveis, hoje em dia, é real. Para isso, é preciso reconhecer o cenário e transmitir ao cliente a segurança que ele precisa para voltar a investir em imóveis.

Comprar um imóvel hoje, pode representar uma chance única para o cliente de, no mínimo, duplicar seu patrimônio em um período de 4 anos.

Isso se aplica a empreendimentos de todas as faixas de valor, portanto, diversificar o portfólio é um modo de mostrar ao cliente que existem diferentes formas de investimento.

Uma carteira de imóveis bem estruturada, para aproveitar o novo boom imobiliário que vem por aí, pode ser a diferença entre aqueles que dominarão o mercado e quem não sobreviverá a períodos futuros.

Perspectivas positivas para o próximo ano

Conforme o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), há otimismo para o crescimento do mercado imobiliário em 2018. De acordo com o presidente do órgão, a diminuição da taxa anual de juros básicos representa um incremento na atratividade das aplicações na caderneta de poupança, o que, por sua vez, favorece o aumento do acesso aos recursos de crédito imobiliário, o que manterá o segmento imobiliário aquecido.

A previsão é de que a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), feche 2017 em 3,2% e chegue a 4,3% em 2018. O que corrobora com a perspectiva de um cenário de retomada. Afinal, a inflação impacta diretamente no poder de compra das pessoas e torna a compra de imóveis mais atraente.

Dados da economia mostram que investir em imóveis volta a ser um bom negócio

Empreender pode parecer arriscado quando a narrativa macroeconômica é de retração e crise. Porém, é essencial saber, por exemplo, que o ano atual no Brasil fechará em uma desaceleração na inflação e que indicadores apontam uma taxa de juros próxima a 7%.

A taxa de juros pode atingir, ainda em 2017, o menor nível da história. Isso impacta, direta ou indiretamente, a vida de todos.

De um lado, juros mais baixos estimulam o investimento, aumentam a demanda e o consumo… Enfim, fazem a roda da economia girar.

Por outro lado, remuneram menos suas aplicações em Renda Fixa. Ao que tudo indica, a farra de rendimentos de 2 dígitos ao ano não vai voltar tão cedo.

Mas para a sorte de quem trabalha no mercado imobiliário, uma combinação de fatores deixou o cenário perfeito para um novo boom imobiliário.

O novo boom imobiliário, que pode estar prestes a começar, vai fazer com que o valor dos imóveis dispare. Portanto, abre-se uma grande oportunidade para quem pensa em investir em imóveis.

A queda dos lançamentos diminui muito a oferta

O aumento da demanda é sempre um fator determinante para o posicionamento de preço de um produto. Quanto maior o número de pessoas que querem um produto, maior será a pressão por reajuste de preço.

Enquanto as construtoras tinham grandes estoques de imóveis, o preço permaneceu estável e até chegou a cair. Porém existe um fato que mudará o cenário já nos próximos meses: Não ocorrem mais lançamentos.

Incorporadoras e construtoras sofreram muito nos últimos anos por conta da crise e, por consequência, os lançamentos praticamente deixaram de existir.

lancamentos imobiliarios diminuiram

Os lançamentos em 2015 e 2016 representaram 1/4 do que ocorria em 2011. Como um empreendimento leva de 3 a 4 anos para ficar pronto, o que você acha que vai acontecer daqui pra frente? Teremos uma redução drástica na oferta de imóveis novos.

Os imóveis novos prontos vão desaparecer muito mais rápido do que o mercado imagina.

As entregas em 2018 serão cerca da metade do que foram em 2017. Em 2019, o número de unidades que ficarão prontas despenca mais uma vez.

É provável que os sinais de melhoria na atividade econômica, queda de juros, aumento do emprego e demais efeitos positivos estimulem um crescimento nos lançamentos em 2018, 2019… Porém, isso só sortirá efeito de aumento da oferta em 2023, 2024…

A subida de preços é inevitável.

Você consegue resolver problemas como falta de dinheiro para financiamento, juros alto e renda em baixa em poucos meses. Mas não consegue gerar oferta de imóveis novos com a mesma velocidade.

Reaquecimento do setor imobiliário e considerações finais

Recentemente, Ricardo Amorim disse em uma palestra para o setor imobiliário:

“O mercado imobiliário é bastante cíclico. Vivemos de altos e baixos e, através de pesquisas com dados de 180 países, eu pude concluir que depois de períodos muito ruins, vêm os períodos muito bons. Isso vale pra vida pessoal, nos negócios e, em particular, para o mercado imobiliário”.

São muitos os fatos que apontam caminhos para que o novo boom imobiliário seja uma realidade inevitável. Portanto, quem se antecipar e investir no mercado com sabedoria poderá ter um grande retorno.

E então, pronto para lançar novos projetos ou convencer seu cliente de que a hora de comprar imóveis é agora? O que você acha dessa perspectiva de um novo boom imobiliário? Deixe seu comentário.

Compartilhar

Deixe um comentário