Millennials e influenciadores: como criar conteúdo para a Geração Y

Nascida entre 1980 e os anos 2000, cerca de 30% da população é composta de millennials (também chamada de Geração Y), conforme dados do IBGE.

E em um ambiente em que as redes sociais exercem uma grande influência, os millennials são uma geração a ser trabalhada com seriedade e de forma adequada pelas empresas, especialmente no que diz respeito à criação de conteúdo para as estratégias de marketing digital. É preciso estar atento às particularidades de seu perfil e entender como seus influenciadores se comportam.

A seguir, veja algumas dicas de como criar conteúdo relevante e assertivo para os millennials. Confira!

Além da faixa etária: a relação dos millennials com as mídias sociais

O primeiro desafio que as empresas encontram ao se comunicarem com os millennials está na linguagem, em superar o famoso choque de gerações e acho que algumas marcas se perdem aí. Elas ficam tão preocupadas em falar a língua dos jovens que acabam perdendo um pouco da sua identidade.

Porém, mais importante do que falar a língua dos millennials, as marcas devem entender o tipo de conteúdo que eles querem consumir.

O maior desafio em relação a Geração Y está em produzir conteúdo realmente relevante, de qualidade e que esteja de acordo com as necessidades do público jovem. Afinal, eles já dominam os meios sociais na internet. Sejam consumidores ou produtores de conteúdo, os chamados influenciadores, eles têm um grande poder comunicacional em suas mãos, e saber se encaixar nisso é um desafio imenso para as empresas.

De acordo com dados em uma análise de consumo de mídia da Statista, 93% dos millennials entrevistados acessam regularmente a Internet e 90% utilizam smartphones. Como a Geração Y é um público extremamente conectado, as marcas que não oferecerem algo relevante e de qualidade vão ser rapidamente ignoradas e outro tipo de conteúdo vai tomar os seus lugares.

Uma geração crítica e contestadora no mundo digital

Millennials, por terem essa conexão constante com as redes sociais, comportam-se de forma crítica e contestadora. Por conta disso, ao criar conteúdo para esse público, é necessário ter cuidado com o que será dito.

Como esse público tem empoderamento em relação aos meios, por meio de um “block” ou “unfriend”, eles ignoram facilmente uma marca. Ou seja: se o seu conteúdo não interessa, é block automático. Esse é um público que está acostumado a ter um domínio total sobre tudo o que vê e consome, se o conteúdo não agrada, ele muda facilmente.

Millennials são multiplataforma

Além de estarem sempre interagindo nas redes, essa é uma geração que possui o costume de utilizar diversas plataformas ao mesmo tempo.

Os  Millennials não interagem com as empresas por uma via única. Eles utilizam um diversificado conjunto de ferramentas e mídias que possuem à sua disposição. Eles seguem marcas no Twitter, se inscrevem em canais do YouTube, fazem buscas orgânicas no Google, leem posts em blogs, baixam aplicativos no smartphone, etc.

As possibilidades são muitas. Assim, a estratégia de criação de conteúdo voltado a esse público deve levar isso em conta e ser tão onipresente quanto for possível.

Nesse ponto, é preciso que as empresas entendam quais redes sociais e canais tem melhor relação com seu projeto e maior eficiência com seu público. Querer abraçar todos os canais onde os millennials se comunicam não é prático, exige uma grande estrutura e pode não ser o caminho mais eficiente. Assim, busque aqueles em que a Geração Y interage mais com marcas como a sua e que têm aderência aos valores e aos objetivos do seu negócio.

Como são os influenciadores da Geração Y

Para conseguir dialogar de modo assertivo com os millennials, uma estratégia possível é a utilização de influenciadores. Assim como seu público da Geração Y, os influenciadores também nasceram nesse meio digital. Quando produzem conteúdo, geralmente é de forma autêntica, sem representar um personagem, falando a linguagem do seu público e trazendo temas de interesse desse segmento.

As pessoas que os seguem admiram justamente essa espontaneidade e liberdade dos influenciadores digitais. Em uma pesquisa realizada pela Provokers para Google e Meio & Mensagem, foi apontado que das 20 personalidades mais influentes entre o público jovem, 10 são youtubers.

Como fazer ações de marketing utilizando influenciadores

Diferentemente das gerações anteriores, que tinham uma relação com seus ídolos em níveis diferentes e hierarquizados, os millennials relacionam-se com os influenciadores de igual para igual.

Outra diferença importante a se considerar ao fazer ações de marketing que envolvam esses influenciadores é lembrar que eles, além de serem a personalidade, são também a própria mídia.

Ao realizar uma ação, sua marca está aproveitando não só o poder de influência dessa pessoa, como toda sua estrutura de produção. Ao realizar uma ação no canal do influenciador, a empresa terá um canal transmitindo essa mensagem para todos os seguidores desse produtor de conteúdo.

No entanto, é preciso ter cuidado e não fazer com que esse influenciador perca o seu propósito. Uma pessoa que vende excessivamente seu espaço para marcas ou uma empresa que força a mensagem de vendas de seu produto acaba enfraquecendo a ação e também o seu interlocutor.

Produzir conteúdo para millennials através da implementação de ações de marketing com influenciadores não deve ser tratado como uma compra de mídia paga, e sim como uma relação com essa pessoa que vai gerar conteúdo relevante para seus seguidores para atingir os objetivos da estratégia da empresa.

A utilização de influenciadores nas estratégias de marketing voltadas aos millennials tem alto potencial de sucesso, uma vez que 93% dos membros dessa geração afirmam já terem feito alguma compra baseada na dica de um amigo ou conhecido. Entre eles, 89% dizem confiar mais na dica de uma pessoa que na dica recebida diretamente de uma marca, o que torna o papel dos influenciadores fundamental para que as empresas cheguem até esse público.

Sua empresa já realiza ações de marketing voltadas aos millennials? Conte sua experiência ou deixe sua dúvida nos comentários. Se preferir entre em contato com a Room33, podemos continuar esse papo!

Compartilhar

Deixe um comentário