Como fazer campanhas de e-mail marketing sem fazer spam?

De acordo com o levantamento anual de marketing realizado pela SalesForce em 2016, 64% dos profissionais da área integraram o e-mail marketing em suas estratégias de marketing. Mas somente integrá-lo à operação não basta, é preciso saber utilizar essa ferramenta para que seus e-mails não acabem nas caixas de spam.

Pesquisas indicam que 21% de todo e-mail recebido por empresas é spam. No entanto, remetentes que utilizam as melhores práticas conseguem superar essa barreira, tendo somente 2% de seus e-mails barrados na caixa de entrada do seu público de interesse.

Confira, a seguir, algumas dessas boas práticas que vão te ajudar a fazer parte desse segundo grupo, otimizando a eficiência de suas campanhas sem correr o risco que elas sejam consideradas spam!

Reforce a importância de que o e-mail alcance a caixa de entrada dos clientes – e não seja barrado pelo filtro de spam!

O “pulo do gato” de fazer uma campanha de e-mail marketing eficiente está em considerar a caixa de entrada do seu cliente como se fosse a vitrine de uma ação de ponto de venda. A ação de sua campanha precisa estar lá.

É necessário que essa dinâmica seja absorvida em todos os pontos do processo. Um e-mail pego no filtro de spam é equivalente a uma venda perdida.

Evite o spam enviando apenas mensagens de interesse do seu público

Um dos diversos critérios que um filtro de spam utiliza é o próprio input do usuário. Quando muitos clientes apertam o botão “marcar isso como spam”, é possível que o sistema passe a interpretar e a já tratar o e-mail da sua empresa dessa forma, classificando-o como spammer.

Não existe fórmula mágica que funcione para todos os filtros. Por isso, garanta uma mensagem consistente para que seus clientes saibam que eles têm o conteúdo que eles escolheram receber em sua caixa de entrada.

Nada pior para a reputação de uma empresa do que ela importunar seu público com mensagens fora de contexto e do campo de interesse das pessoas. Isso faz com que a organização perca a credibilidade, o interesse, a reputação e, claro, oportunidades de negócio.

Fique atento a whitelists de boa reputação

Empresas com campanhas de e-mail marketing de destaque têm como força o ingresso nas chamadas whitelists, que fazem uma filtragem menos rigorosa com base na reputação do remetente.

Nas whitelists, são realizadas seleções de e-mails, domínios ou endereços IP confiáveis e isentos. Programas de certificação como o Return Path garantem médias de entrada de até 11% a mais em provedores como o Hotmail. Vale a pena informar-se quanto aos padrões e requisitos para investir em legitimidade para sua empresa e aumentar o potencial de entrega das suas mensagens.

Tenha o engajamento como um indicador antispam

Ter o engajamento do seu público torna-se uma arma importante para que suas campanhas não sejam prejudicadas pelos filtros antispam. Unindo fatores como construção de identidade, reputação e engajamento dos assinantes de suas newsletters e demais conteúdos de e-mail marketing, o posicionamento na caixa de entrada torna-se mais garantido.

Reforce a identidade no envio

Mantenha sempre um volume consistente no envio dos seus e-mails. Certificações como SPF (Sender Policy Framework) e DKIM (Domain Keys Identified Mail), apesar de não serem 100% de garantia de proteção, ajudam no reforço de identidade de sua campanha de e-mail marketing.

Monitore a reputação de suas mensagens

Verifique constantemente a blacklist, onde endereços de IP, domínios e e-mails não confiáveis e com histórico extenso de spam são organizados auxiliando na redução de spam.

Sites como o MX ToolBox fazem uma verificação da situação de seu IP com base na amostragem. Outro processo importante após o monitoramento é identificar pontos de reclamação e limpar sua base de dados com frequência.

Segmente suas listas

As empresas com os melhores recursos e resultados de e-mail marketing são as que melhor lidam com suas métricas. Saber segmentar a lista de envio de suas campanhas não é útil somente para o engajamento, mas também é vital para combater a geração de spam e conteúdo indesejado.

Nunca compre listas de e-mails

Apesar de parecer uma maneira rápida e fácil de adquirir uma base grande de e-mails para começar a trabalhar, essa é uma das piores práticas que você pode utilizar. Esse ponto é tão importante que escrevi um post falando só sobre isso. Você pode acessá-lo por aqui.

Conclusão

O e-mail marketing continua sendo uma das formas preferidas de interação entre marcas e clientes. Mesmo com o uso constante de outras ferramentas como as redes sociais, o e-mail marketing ainda é um ponto importante para o contato, o relacionamento e a geração de vendas.

Porém, isso só é possível através de práticas de bom uso da ferramenta, que garantam confiabilidade, segurança e fazem com que o cliente se sinta especial ao receber um e-mail e não desinteressado ou mesmo irritado com um e-mail que não autorizou receber ou que não tem relevância para ele.

O aumento de conversões para seu negócio depende de campanhas de e-mail marketing de qualidade e livres de spam. Fique atento!

Se você tem alguma dúvida ou quer começar a investir em campanhas de e-mail marketing, deixe um comentário ou entre em contato com a ROOM33!

Compartilhar

Deixe um comentário